Dois

Ilustração: Tatiana Paiva via diários da bicicleta

Ilustração: Tatiana Paiva via diários da bicicleta

……

Dois amantes ditosos fazem um só pão,
uma só gota de lua sobre a erva,
deixam andando duas sombras que se reunem,
deixam um  sol vazio numa cama.

De todas as verdades escolheram o dia:
não se atavam com fios, mas com um aroma,
e não despedaçaram a paz nem as palavras.
A ventura é uma torre transparente.

O ar, o vinho, vão com os dois amantes,
a noite lhes oferta as suas pétalas felizes,
têm direito a todos os  cravos.

Dois amantes felizes não têm fim nem morte
nascem e morrem muitas vezes enquanto vivem,
têm da natureza a eternidade.

Pablo Neruda

diários da bicicleta

-.-.-.-.-.-

Deixe um comentário

Arquivado em arte, bicicletas, charge, poesia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s