Arquivo da categoria: transporte público

Nós o povo

Concentração na praça dos Praça dos Omaguas[Pinheiros – zona oeste], para os preparativos do Quinto protesto contra o aumento da tarifa do transporte publico (onibus, trens e metro) que percorreu ruas e avenidas na região oeste e sul de São Paulo.

Concentração na praça dos Praça dos Omaguas[Pinheiros – zona oeste], para os preparativos do Quinto protesto contra o aumento da tarifa do transporte publico (onibus, trens e metro) que percorreu ruas e avenidas na região oeste e sul de São Paulo.

Vem pra rua vem!
“Que coincidência, sem polícia não tem violência!”

5 ato contra o aumento das passagens 17062013 5 ato contra o aumento das passagens 17062013

.-.-.-

Ativistas e manifestantes concentrados no Largo da Batata [ Pinheiros – zona oeste], para os preparativos do Quinto protesto contra o aumento da tarifa do transporte publico (onibus, trens e metro) que percorreu ruas e avenidas na região oeste e sul de São Paulo.

5 ato contra o aumento das passagens 17062013

5 ato contra o aumento das passagens 17062013 5 ato contra o aumento das passagens 17062013

5 ato contra o aumento das passagens 17062013

5 ato contra o aumento das passagens 17062013

 

O recado do Mano Ril

“mais 65 mil, ah tinha!!
Ontem eu vivi uma noite histórica, o recado foi dado aos políticos, o povo acordou, se manifestou e agora não iremos cansar!!
A gente que estava lá não tinhamos a noção do quanto que eramos, ouvi nas rádios que tinha gente nas Marginais, na Paulista, na Berrini… em um determinado momento passamos por um prédio espelhado… e foi incrível a reação do povo ao se ver em milhares…
Senti um grande orgulho do meu povo quando me ligaram e falaram: “Ril o Brasil esta tomado”

…..

Já na Av. Faria Lima

5 ato contra o aumento das passagens 17062013 5 ato contra o aumento das passagens 17062013

Na ponte estaiada, rumo ao …..

5 ato contra o aumento das passagens 17062013

Se ligaí! | 5º grande ato contra o aumentos das passagens, a intransigência política e a violência policial!

5 ato contra o aumento das passagens 17062013

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em bicicletas, critical mass, Memória, movimentos sociais, mulheres, protestos, transporte público

Cidades para quem?

Conversa com a (revista) Brasileiros, a jornalista e cicloativista Renata Falzoni fala sobre mobilidade urbana e paradigmas a serem quebrados, nas cidades brasileiras.

entrevista completa ( clique nos nº) [ 1 ] [ 2 ]

leia mais (clique nos títulos):

apenas 16%

estudo de caso: São Luís

– mobilidade

em respeito

escravos

outro trânsito é possível

-.-.-.-.-.-

Deixe um comentário

Arquivado em bicicletas, movimentos sociais, relatos, transporte público, vídeos

Me engane

Todo dia a mesma rotina: acorde cedo, antes do galo cantar.

De casa para o trabalho, a mesma rotina diária, horas no trânsito ( entre o ir e voltar, calcula-se 2h30 – Mov. Nossa SP)

Nós paulistanos, em média diariamente ficamos ‘presos’ no trânsito quase 2h30. Cronos em sociedade com nossos empregadores, não leva em conta esse tempo despendindo: são as chamadas horas initinere.

ilustratranscopy

Por email:

“oi Mariana tudo bem…
estes dias fiz uma ilustraçao p/uma ong
sobre CLT (leis trabalhistas) falava sobre “horas initinere”
tempo gasto no percurso do trabalhador casa-trabalho.
e é claro uqe nao poderia deixar de fazer uma referencia as bikes…..

(…)

grande abraço
saudades
paulinho”

.-.-.-.-.-.-

Deixe um comentário

Arquivado em filosofices, Memória, movimentos sociais, protestos, transporte público

Entre os modais

Como se faz o deslocamento com modias na cidade de SP:

capturado aqui

-.-.-.-.-.

1 comentário

Arquivado em bicicletas, Memória, transporte público, vídeos

Terra da garoa

arte: tcnbaggins

arte: tcnbaggins

da Gira Me,

” Nos últimos dias, diversas pessoas indignadas com as obras de ampliação da Marginal Tietê têm feito vistorias locais e documentado em fotos, vídeos e textos o massacre de árvores gigantescas localizadas nas poucas áreas verdes que ainda restam nas margens do rio Tietê e que serão destruídas pelo asfalto.

Ontem um grupo realizou a primeira de uma série de ações para denunciar essa insanidade:”

O governo tem VERGONHA da sua Freeway? (CicloBR)

Homenagem as árvores vítimas do Ecocídio (CicloBR)

Fotos de ontem no canteiro da Marginal Tietê (Luciano Ogura)

Sobre projetos semelhantes:
A revolta das freeways – Em qual cidade você quer viver? (Apocalipse Motorizado)

Assine:
Moção de Protesto e Repúdio elaborada pelo Grupo de Patrimônio Histórico do IAB-SP sobre o projeto de Ampliação das Pistas da Via Marginal do Rio Tietê

Arte: tcnbaggins

Arte: tcnbaggins

leia tb:

Freeway do serra ainda lhe resta alguma dúvida (igual a você)

Marginal Tietê: cemitério (gira-me)

-.-.-.-.-.-.

4 Comentários

Arquivado em bicicletas, leituras, Memória, movimentos sociais, protestos, transporte público

Por outra Mobilidade

Outro trânsito é possível

Foto Carla Santos

Foto Carla Santos

Você escutou os sapos ao longo das ruas de Belém enquanto estava esperando o trânsito melhorar (de modo que você pudesse ir para a UFPA ou a UFRA)? Você poderia se virar e falar com as pessoas atrás de você? É uma pena que a mesma multidão de 100.000 pessoas, que busca criar um outro mundo, continua dependente da mesma matriz tecnológica de transportes que está destruindo o planeta. Alguns de nós temos experimentado um tipo diferente de trânsito e queremos que você saiba que está sendo um grande avanço! Nós escutamos os sapos e falamos com estranhos, e experimentamos a cidade e o trânsito de uma forma totalmente nova. Existiram alguns espasmos de esperança no Fórum Social Mundial de Belém.

experimenta

No campus da UFRA um sistema de bicitaxi ou ciclotaxi foi introduzido, sugerindo uma alternativa melhor. As possibilidades, no entanto, foram vivenciadas numa celebração desafiadora que ocorreu sexta-feira, 30 janeiro, na primeiríssima bicicletada (ou massa crítica) da Amazônia. Cem ciclistas ocuparam as ruas, não se importando com a chuva constante. Rodaram por toda a parte de Belém, invadiram um posto de gasolina, subverteram uma regra estúpida sobre a não entrada de bicicletas num parque público, trocaram saudações e boas vibrações com os cidadãos de Belém em toda parte, e também com delegados do FSM em hotéis luxuosos. “Mais adrenalina, menos gasolina!” e “Menos carros, mais bicicletas” ecoaram através das ruas, alterando para sempre o imaginário de muitíssimas pessoas, as quais agora ao menos puderam ter uma pequena amostra de que outro mundo no trânsito não somente é possível como já existe, aqui.

carro_bike_estatistica.eps

O FSM deveria banir os carros dos seus futuros locais e no lugar, deveria implementar uma frota de bicicletas para o uso pelos delegados (em conjunto com um sistema rápido e eficiente de transportes elétricos para aqueles que não querem ou não podem pedalar). Outros mundos SÃO possíveis, no entanto eles JÁ ESTAO AQUI se nós tivermos a visão e a vontade de começar a mudar agora. Não está na hora de pararmos imediatamente de utilizar carros privados e motores a gasolina, e não postergar essa atitude esperando alguma incerta revolução chegar? O planeta depende disso e os ciclistas a reivindicam!

Belém do Pará, 31 de Janeiro de 2009. Ciclistas da massa crítica de Belém, São Francisco, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Curitiba, Recife, Vitória, e outras.

fonte: português ; inglês.

caossp

-.-.-.-.-.-.

2 Comentários

Arquivado em arte, Bicicletada, bicicletas, charge, critical mass, massa crítica, movimentos sociais, protestos, relatos, transporte público