Arquivo da tag: anarquismo

Vem pra praça

passelivre

Todo aumento é uma injustiça! Cada vez que a tarifa sobe, aumenta também o número de pessoas excluídas do sistema de transporte – em 2010, já eram 37 milhões de brasileiros que deixavam de usar o ônibus todo dia por não ter dinheiro. E não ter acesso ao transporte significa não ter acesso à cidade: dependemos da condução para ir e voltar do trabalho, escolas, hospitais, visitar amigos, etc.

Cobrar pelo uso do transporte – que deveria ser público – e ainda aumentar esse preço é uma escolha política pela exclusão, que só beneficia os cofres dos empresários de ônibus. Quando se trata de mobilidade urbana, o poder público continua investindo a maior parte em grandes obras viárias que só beneficiam o carro e não resolvem o problema do trânsito. Enquanto isso, a passagem continua subindo, atendendo às exigências dos empresas que exploram esse serviço.

É possível barrar um aumento! Nos últimos anos, a população de várias cidades do Brasil saiu às ruas para protestar e conseguiu forçar suas prefeituras a abaixar o preço da passagem. Aconteceu em Florianópolis, Porto Alegre, Vitória, Teresina, Natal, Aracajú e Taboão da Serra. Se eles conseguiram lá, podemos conseguir aqui também! Só falta São Paulo.

SE A TARIFA NÃO BAIXAR, A CIDADE VAI PARAR!
TODO AUMENTO É UMA INJUSTIÇA! POR UMA VIDA SEM CATRACAS!

estaiada1

 

Lincoln Secco, especial para o Viomundo

As recentes manifestações de junho do Movimento Passe Livre (MPL) em São Paulo surpreenderam os donos do poder. Como a justiça da causa não podia ser questionada, as armas da crítica voltaram-se contra a crítica das armas. E sendo assim, perderam.

Ainda que as armas não fossem armas. Pneus incendiados, lixeiras como barricadas e milhares de pessoas concentradas ainda não podem ameaçar nenhum grupo estabelecido no andar de cima. Mas podem desmoralizá-lo. Diante disso a “crítica” dirigiu-se à turba, à baderna, ao “trânsito”, aos arruaceiros e aos jovens filhos de papai.

Sem resultados, os críticos descobriram os partidos. Assim, pelos jornais “sabemos” que certos partidos de “extrema esquerda” dirigiam sorrateiramente o MPL. Nada mais falso. O MPL se organiza horizontalmente, ao lado, acima (por vezes abaixo) dos partidos políticos. Não é, portanto, uma frente de partidos. Decerto há nele militantes de partidos. Nada mais esperado e justificado. Os partidos de esquerda, revolucionários ou não, vivem sempre a expectativa de montar o cavalo já em disparada.

Eis que a grande imprensa lembrou o vandalismo. “Vândalos!”, berravam apresentadores transtornados nos telejornais sensacionalistas. Em movimentos assim, é natural que haja ações erradas, revoltas incontidas e gritos de ódio. A população que se movimenta não o faz segundo a etiqueta de parlamentares de terno, gravata, seguranças e jantares caros.

Uma ou outra vidraça se quebra porque, ao contrário dos militares que batem, atiram balas de borracha e lançam bombas de gás lacrimogêneo, os militantes das ruas ainda não se acostumaram a mirar com precisão. Eles não dispõem de dinheiro, da polícia e das leis ao seu lado. Mas segundo a contabilidade prática do movimento as lixeiras incendiadas e os prejuízos ao tráfego poderão ser descontados tranquilamente dos bilhões desviados dos cofres públicos nas licitações duvidosas de obras que visam melhorar exatamente o tráfego.

Mas alto lá, proclama um prefeito. O custo do passe livre o inviabiliza! É certo que poderíamos fazer outra conta. A tarifa zero, proposta hoje por vários partidos piratas europeus, foi pela primeira vez lançada pela própria prefeitura da cidade de São Paulo e pelo atual partido do Governo. O Partido dos Trabalhadores propôs durante a gestão de Luiza Erundina que a tarifa fosse paga por um imposto urbano progressivo. Sem apoio na época de um movimento social organizado foi fácil para a Câmara Municipal recusar.

Hoje desconheço os cálculos políticos que os governos fazem para se opor ao passe livre. Sei que os contábeis estão errados. E, provavelmente, os eleitorais também. Uma medida de tal impacto talvez pudesse se tornar o maior “programa social” de um partido. A economia com os gastos de cobrança e com a diminuição de automóveis nas ruas compensaria mesmo a chamada classe média.

Além disso, a população poderia se deslocar por vários serviços de saúde e educação desafogando os equipamentos públicos mais procurados. E nem precisaríamos citar os ganhos para os que frequentariam as escolas, bibliotecas, parques, praças, museus etc.

Confusos, finalmente os “críticos” dizem que se trata de um movimento comunista, anarquista, trotskista, punk, sindical, baderneiro… Mas sabemos que a finalidade do MPL não se define previamente. Apesar da evidência do motivo imediato (a livre locomoção urbana de todas as pessoas) e de ideais necessariamente vagos sobre outra sociedade, ele se define apenas como um grupo que luta. Luta por nós.

Lincoln Secco é professor de História Contemporânea da USP.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em movimentos sociais, protestos

CicloVida na Casa Mafalda

“Exibição do Documentário “CICLOVIDA” + Prosa + Ranga (traga alimentos vegans para uma lanche coletiva)

Sinopse: Ciclovida é um documentário narrativo que segue um grupo de campesinos sem terra numa viagem atravessando o continente da América do Sul de bicicleta, na campanha de resgate das sementes naturais. Os viajantes documentam a dominação dos agrocombustíveis no campo e o deslocamento de milhões de pequenos agricultores e comunidades indígenas. Cultivos e matas nativas estão sendo substituídos por desertos verdes de monoculturas transgênicas onde nada mais, planta ou animal, pode sobreviver aos agrotóxicos.

*data: 18/09

*Começa às 15h30 (chegue na hora) * Entrada franca
*Onde: CASA MAFALDA: Rua Clélia, 1745, Lapa (a três quadras do terminal Lapa de ônibus e da estação Lapa da linha 8 da CPTM ou de bicicleta você também chega aqui!).

+ sobre o ciclovida e o trailler do doc – clique aqui

 

 

 

 

1 comentário

Arquivado em arte, bicicletas, Memória, movimentos sociais, vídeos

CNT – AIT (1910-1920)

Há 100 anos atrás ( 1 de Novembro de 1910) era criada em Barcelona a Confederação Nacional do Trabalho. Hoje, mais do que nunca, é preciso contrariar a desinformação e manipulação mediática contra o pensamento libertário, e começar a conhecer os ideais libertários de justiça e auto-organização dos trabalhadores em prol da sua emancipação social

A las barricadas! é o hino histórico da CNT, que foi regravado recentemente no conservatório “Juan Crisóstomo de Arriaga” de Bilbao para assinalar o centenário da CNT , criada em 1 de Novembro de 1910

Negras tormentas agitan los aires,
nubes oscuras nos impiden ver,
aunque nos espere el dolor y la muerte,
contra el enemigo nos manda el deber.

El bien más preciado es la libertad,
hay que defenderla con fe y con valor.
Alta la bandera revolucionaria,
que del triunfo sin cesar nos lleva en pos.
Alta la bandera revolucionaria,
que del triunfo sin cesar nos lleva en pos.

¡En pie pueblo obrero, a la batalla!
¡Hay que derrocar a la reacción!
¡A las barricadas! ¡A las barricadas
por el triunfo de la Confederación!
¡A las barricadas! ¡A las barricadas
por el triunfo de la Confederación
!

+ info: CNT

-.-.-.-.-.

2 Comentários

Arquivado em leituras, Memória, movimentos sociais, protestos, texto, vídeos

ECOFEMINISMO: libertação da terra humana

………

Ecofeminismo: Libertação da Terra e Humana
Uma perspectiva ecológica-antiespecista

conversa-debate sobre Ecofeminismo, Sociedade e Libertação Total
sábado, 30/10 às 15h30

participe de nossa comemoração do dia das bruxas!

Esta é uma conversa prévia da conversa que Tamara fará no Encontro Pela Libertação Animal, na Bolívia, em Janeiro de 2011.
Mais informações: http://liberacionanimalbolivia2011.blogspot.com/
——————————————————————————–
.
Casa da Lagartixa Preta Malagueña Salerosa
Rua Alcides de Queirós, 161
Casa Branca Santo André SP
(na rua da Eletropaulo, próxima aos Bombeiros, Senai e Estação de trem Pref. Celso Daniel Sto. André)

Mais Informações: ativismoabc@riseup.net www.ativismoabc.org www.fotolog.com/ativismoabc

——————————————————————————–

Agenda de Outubro da Casa da Lagartixa Preta!

segunda-feira, 25/10 às 19h – Ciclo de Cinema Feminino
A Teta Assustada – Dir. Claudia Llosa (Peru/Espanha, 2009, 95 min.)

——————————————————————————–
Agenda de Novembro da Casa da Lagartixa Preta!

quinta-feira, 04/11 às 19h30 –
Curso Livre de Anarquismo
Anarquismo e Sindicalismo

sábado, 06/11 a partir das 11h
com roda de capoeira angola com o grupo Fio da Navalha (das 11h às 13h)
Feijoada Vegana! (servindo das 12h30 às 15h30)
Festa mensal da Casa da Lagartixa Preta: pague R$10,00, coma à vontade e ajude a Casa a pagar o alugel!

segunda-feira, 08/11 às 19h – Ciclo de Cinema Feminino
Simone De Beauvoir, Uma Mulher Atual
– (França, 2007, 52 min.)

sábado, 13/11 às 15h30
Oficina de Identificação e Uso de Ferramentas
ferramentas mais usadas no dia-a-dia em casa e em bicicletas, skates, patins..

quinta-feira, 18/11 às 19h30 –
Curso Livre de Anarquismo
Revolução Russa e Revolução Espanhola

sexta-feira, 19/11, concentração às 19h
Bicicletada Grande ABC!
Local à definir na bicicletada anterior

segunda-feira, 22/11 às 19h – Ciclo de Cinema Feminino
Clandestinas
de Ana Carolina Moreno ( Brasil, 2006, 52 min.)

domingo, 28/11 às 13h
Curso Culinária Vegana Especial!
Em breve mais informações e abertura das inscrições.

————————————————————————————————-
.
Atividades Fixas da Casa da Lagartixa Preta:

.
– Horta Agroecológica da Casa
Manejo da horta e jardins da Casa, todos os domingos e quintas-feiras, a partir das 9h
.
– Almoço Grátis e Bicicletada
Toda PENÚLTIMA sexta-feira do mês
Coleta de alimentos da feira (na rua da Casa), preparo, almoço e limpeza coletivos, a partir das 12h.
Concentração na PRAÇA (do ciclista-massa-crítica-

bicicletadaABC), retorno no cruzamento da rua cel. Alfredo Flaquer com a rua Luis Pinto Fláquer – proximo a padaria central, em Santo André. Às 18h30

.-.-.-.-.-.-

Deixe um comentário

Arquivado em arte, bicicletas, festa, Memória, movimentos sociais

10 anos Indymedia – 9 anos CMI Brasil

06/dez – 14h | Festa 10 Anos Indymedia – 9 anos CMI Brasil [SP]

 

* 06/Dez – Festa 10 Anos Indymedia – 9 anos CMI Brasil *

Programação:

# 14 as 16h – Mostra de vídeo – Seleção de Curtas do CMI e Indymedia

# 16 as 17h – Faça seu depoimento em vídeo para o acervo do CMI.

# 17 as 18h – Apresentação da nova proposta de site para o CMI
* Venha construir conosco essa proposta *

# 18 até 22h – Jantar Mexicano Vegano dançante!!! Com Mojitos

# durante o dia todo – EXPOSIÇÃO VISUAL

– CMIs na Rua
– Fotos CMI e colaboradores
– Adesivos, impressos, camisetas, bottons e outras coisas de CMIs de outros países e nacionais

# streaming de outros coletivos/voluntários de fora de São Paulo.

* — * — * — * — * — *

Jantar será servido a R$ 10,00 com renda revertida para o CMI.
A venda da bebida será revertida para o espaço Ay-Carmela, Mojitos a R$5,00 (caprichado) e cerveja a R$ 2,00.
Haverá venda de camisetas, bottons e DVDs do CMI.

————————————————
O espaço Ay Carmela! fica na:

Rua dos Carmelitas, 140 – Metro Sé (saída Poupa Tempo) – São Paulo – SP – Brasil | telefone: 55 11 3104 4330
————————————————
Mais infos também em:

ay-carmela

-.-.-.-.-.-.-

Deixe um comentário

Arquivado em arte, bicicletas, Memória, movimentos sociais, protestos

Faça você mesmo no AY

Programação:
#
*** 10h as 12h – Oficina de Culinária Vegana ***
*** 13h as 14h – Pequenos Reparos Domésticos ***
*** 13h as 14h – Oficina de Origami ***
*** 14h as 16h – Oficina de reciclagem de Imãs ***
*** 14h as 16h – Computação Gráfica ***
*** 14h as 16h – Gráfica Revolucionária ***
*** 16h as 17h – Oficina de Stencil ***
*** (a confirmar) – Oficina de manutenção de Bike ***
*** 18h as 19h – Oficina de Edição, Compressão e Publicação de Áudio ***
*** 19:30 as 20h – Oficina de desodorante caseiro ***
*** 19h as 20:30h – Oficina de Lambada Libertária ***
*** dia todo – Fotografia Digital ***
*** (a confirmar) – Oficina de Rádio Livre ***
#
PROGRAMAÇÃO COMPLETA COM A DESCRIÇÃO DAS OFICINAS:
#
*** 10h as 12h – Oficina de Culinária Vegana – piso térreo – Duração 2h ***
Aprenda a cozinhar de forma barata, saudável, sem crueldade e com menor impacto para o planeta quitutes e pratos do cardápio do ay carmela.
Estão programados os seguintes pratos:
Muqueca de Soja e Moqueca de Banana da Terra
Esfihas fechadas
Chutney de manga
Pedimos a contribuição voluntária de R$ 5,00 para cobrir os custos do material da oficina
#
*** 13h as 14h – Pequenos Reparos Domésticos – Piso térreo – duração 1:30h ***
OBJETIVO: levar os participantes a perceber a simplicidade de se fazer pequenos reparos domésticos, ou desfazer a imagem de que se tratam de operações muito complicadas.
DINÂMICA: Serão apresentados aos participantes conceitos básicos de eletricidade e hidráulica, as principais ferramentas e materiais utilizados em pequenos reparos desses tipos, com experimentações de ligações elétricas (chuveiro, tomadas, interruptores e lâmpadas) e conexões hidráulicas (roscas, conexões, reparos etc), aprendendo como utilizar adequadamente as ferramentas e materiais.
RECURSOS: 6 chaves de fenda (2 grandes, 2 médias e 2 pequenas) 4 chaves Philips (2 médias e 2 pequenas), 2 alicates médios, 2 alicates de corte, 2 alicates de bico, 2 chaves inglesas ou grifos, 1 rolo de fita isolante, 1 rolo de fita vedante, cola quente, durepoxi, 1 mesa grande, dois chuveiros, duas torneiras, dois soquetes, dois interruptores, duas tomadas, 10 m de fios 2mm, 2 pedaços de cano de Ø ¾” e 0,5 m.
Observação: dirigido a maiores de 14 anos.
#
*** 13h as 14h – Oficina de Origami – primeiro piso – duração 1h ***
Venha aprender a fazer lindos origamis. (dobraduras de papel)
Material: papel dobradura colorido
Oficina para todas as idades
#
*** 14h as 16h – Oficina de reciclagem de Imãs – piso térreo – duração 2h ***
Aproveitando imãs desviados do lixo e se utilizando também de aparas de E.V.A. e objetos da natureza (galhos, sementes, folhas etc). Montaremos com cola quente ou branca peças ornamentais e/ou úteis, tais como com pregador para blocos de papéis e recados.
Materiais necessários (trazer se tiver em casa) : imãs, colas, objetos diversos, EVA, pregador, canetas, estilete e tesoura. Oficina para adultos e crianças
#
*** 14h as 16h – Computação Gráfica – primeiro andar – duração 2h ***
OBJETIVO: Apresentar as ferramentas livres de computação gráfica
DINÂMICA: Aos interessados em produzir peças de comunicação digitalmente, serão apresentados os mais conhecidos e utilizados programas livres de ilustração vetorial (Inkscape) de manipulação de imagens em bitmap (GIMP) e de paginação (Scribus) e como eles serelacionam entre si e com outros programas, e processos de saída.
RECURSOS: Os computadores do Ay (3 máquinas); se possível um scanner e impressora.
Observações: No máximo dois participantes por máquina.
#
*** 14h as 16h – Gráfica Revolucionária – primeiro andar – duração 2h ***
Aprenda a fazer cartazes e panfletos utlizando de técnicas de recorte, desenho e montagem para fazer seu material revolucionário.
Material: Papel, revistas, tesoura, estilete.
#
*** 16h as 17h – Oficina de Stencil – primeiro andar – duração 1h ***
Fazendo máscaras em raio-x solte sua criatividade e imaginação fazendo desenho e frases. Tudo é possível.
Material: Raio-x, estiletes, bisturis, tesouras, sprays, tinta de tecido, rolinhos, buchas, camisetas velhas, tecidos velhos e qualquer outra plataforma que quiser pintar e colorir.
#
*** 17h as 19h – Oficina de manutenção de Bike – piso térreo – Duração 2h ***
As meninas da Pedalinas estarão dando orientação sobre mecänica básica para sua bicicleta.
Material: sua própria bicicleta, chaves para bicicletas.
#
*** 18h as 19h – Oficina de Edição, Compressão e Publicação de Áudio duração 1h ***
Com abordagem mais teórica a prática, a oficina visa propiciar aos
participantes base para explorarem o software multiplataforma de
edição de áudio Audacity, tratando de conceitos como captação, edição
não-linear, efeitos, compressão e publicação.
Número de participantes limitado confirmar participação mandando e-mail para (foz em riseup.net)
#
*** 19:30 as 20h – Oficina de desodorante caseiro – primeiro andar – duração: 30 min ***
Com ingredientes baratos e poucos minutos aprenda a fazer um desodorante que não tem cheiro e nem causa alergias.
Material: Alcool de cereais, bicarbonato, água e uma embalagem para colocar eu desodorante
#
*** 19h as 20:30h – Oficina de Lambada Libertária – piso térreo – duração 1:30h ***
Depois de um dia cheio de oficinas venha balançar seu corpo pegue seu/s ou sua/s parceiras ou parceiros e venha se divertir.
#
*** Fotografia Digital – primeiro andar ***
OBJETIVO: levar os usuários de câmeras fotográficas digitais a obter uma experiência mais satisfatória e gratificante no uso de seus equipamentos, compreendendo o processo da geração da imagem, noções de composição, contraste, cor, linguagem e estilo.
DINÄMICA: as oficinas terão uma hora de duração, iniciando com uma exposição teórica sobre imagem digital e composição; depois os participantes produzirão fotografias de temas diversos, com apoio e orientação do oficineiro; os últimos 10 minutos serão dedicados à leitura/exposição do material produzido, com debate e orientações finais, conforme demanda.
RECURSOS: Lousa e giz; cada participante deverá trazer seu próprio equipamento, que pode ser de qualquer tipo (Celular, câmera dedicada, câmera de vídeo com recursos de frame-a-frame etc)
Observação: é altamente recomendável que o participante traga o manual do seu equipamento.
HORÁRIO: Durante todo o dia; haverá uma lista de inscrição permanente e a cada vez que a lista alcançar 15 inscritos, ou no intervalo máximo de uma hora e meia (o que acontecer primeiro) uma oficina terá início.
#
*** Haverá banca de grupos e indivíduos ***
—–* —–* —–* —–* —–* —–* —–* —–* —–*
* a partir das 18h o cyber café estará aberto ao uso com monitoria para aqueles que ainda não tem prática com internet. O uso dos computadores será autogerido.
#
Haverá venda de cerveja, sucos e comidinhas para manutenção do espaço.
#
Almoço vegano Muqueca de Soja e Muqueca de Banana da Terra será servido a partir das 13h a R$ 10,00.
#

-.-.-.-.-.-.

1 comentário

Arquivado em arte, bicicletas, movimentos sociais

the potenciality of storming heaven

Dica da Gira-me (via lista de dsicussão da bicicletada/sp)

“um debate no ay carmela! sobre a rebelião de dezembro na grécia
com um jornalista grego, kriton iliopoulos, que foi muito interessante. assistimos um vídeo inspirador sobre a rebelião, com legendas em inglês,(…)”

cont do vídeo (2) (3) e (4)

para entender

-.-.-.-.-.-.

Deixe um comentário

Arquivado em Memória, movimentos sociais, protestos