Arquivo da tag: locos por ti america

Mafalda e Neruda

…..

por ti América!

.-.-.-.-.-.-.-.

Deixe um comentário

Arquivado em arte, bicicletas, charge, filosofices, leituras, locos por ti américa, Memória, poesia

além da metafísica da dor: saudade

A MINHA MÃE
Quando ela acabou, foi colocada na terra
Flores nascem, borboletas esvoejam por cima…
Ela, leve, não fez pressão sobre a terra
Quanta dor foi preciso para que ficasse tão leve!

Brecht

comentário do neto: e hj lembro dessa dor, que ainda nao acabou

obs. vivo Pacha Mama

p.s se não for da família, nada comente…/todo silêncio será respeitado!

locos por ti américa!

-.-.-.-.-.-.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em locos por ti américa, Memória, poesia

Herdeiros do fim do mundo…

(…) Percebemos que a galera da quebrada ja sabe que tem uma parada acontecendo, mas ainda não botam muita fé em um cinema numa viela, a beira de um córrego. Para a próxima sessão, vamos pegar pesado em divulgação, conversar com as pessoas, mostrar a cara, falar do projeto… Precisamos mostrar pra quebrada que não estamos de brincadeira… e que o projeto não é meu ou da Fernanda, ou do @Pedalante.. que é nosso, que o espaço é nosso, é público e que precisa da participação das pessoas do bairro pra continuar acontecendo.

Rolou uma postagem la no blog da Lola sobre a primeira sessão. Foi loco, aumentaram os contatos e uma cineasta la do Canadá escreveu oferecendo ajuda.

Emfim, é isso.. até a próxima sessão..Nois Por Nois…Sempre

Veja mais fotos aqui.

Se desejar colar na quebrada, e de bicicleta( de trem ou busão) – clique aqui para conhecer a ruta

locos por ti América!

.-.-.-.-.-.

1 comentário

Arquivado em arte, bicicletas, filosofices, locos por ti américa, Memória, movimentos sociais, protestos

Nois por nois: para los niños siempre hay tiempo

O Cine Viela é “nois por nois” : projeto idealizado pelo Thiago Beleza que acredita que se outro mundo é possível, devemos então agir:

O X da questão

A viela fica localizada no Recanto Campo Belo, bairro do extremo sul da Zona Sul da cidade de São Paulo, no distrito de Parelheiros. A região representa 24% do município de SP e tem uma população de mais de 100 mil habitantes (dados de 2005)… Sua população tem o poder aquisitivo mais baixo da cidade. Representa bem seu papel de PERIFERIA, já que está localizado a 60 km do centro da cidade. Com a rápida industrialização, o local foi bem visto por trabalhadores que buscavam moradia barata.

A totalidade de sua área, que é de 353km quadrados, é de proteção aos mananciais e possui diversas restrições, que só serviram para estimular o crescimento desordenado e o rápido crescimento populacional. as represas próximas, Billings e Guarapiranga, são responsáveis por 30% do abastecimento de água da metrópole.

O crescimento desordenado e o processo de urbanização intenso aumenta exponencialmente o déficit de infra-estrutura e serviços.

O bairro é dormitório, já que as únicas empresas presentes são alguns comércios que movimentam a economia local. Não tem supermercados, empresas grandes e a grande maioria de sua população precisa se descolar ao centro todos os dias para trabalhar. Após as contruções dos terminais, a maior parte das linhas de ônibus que iam até o centro foram retiradas do bairro, obrigando os moradores a desembarcar no Terminal Varginha e fazer a baldeação. Este processo elevou o tempo de viagem. O aumento do poder de consumo da classe C somado a uma lógica capitalista de produção que visa apenas o conforto individual em prejuízo do bem-estar da maioria das pessoas, aumentou significativamente o número de carros e, consequentemente, o trânsito. Atualmente, o tempo de viagem até o centro (ou vice-e-versa) em horários de pico é de, aproximadamente, 3 horas.

O Recanto Campo Belo não possui opções de lazer ou cultura. Não há praças, parques, ginásios de esporte, teatros e nem cinemas… Para os jovens há duas opções, a igreja ou o boteco, que competem pau-a-pau a salvação de fiéis e bêbados. Os cinemas mais próximos ficam localizado nos Shopping Boa Vista, Interlagos e SP Market. Todos os filmes de sua programação são comerciais. Filmes independentes e documentários não fazem parte da agenda cultural dos frequentadores destes locais. Se algum morador quiser assistir, precisa se deslocar até os bairros nobres, como a região da Paulista e pagar pelos caros ingressos do Gemini, Reserva Cultural ou HSBC Belas Artes. Para as peças de teatro e demais opções de cultura, idem.

Nossa região carece de opções de lazer, de auto-estima, de espaço pra mostrar a sua força e a sua produção cultural. Cansamos de nos locomover até o centro para buscar uma diversão qeu não é feita pra nós. Cansamos de reclamar que nosso bairro é esquecido pelo poder público. Resolvemos fazer algo por nós. Mudar a quebrada ao invés de mudar da quebrada. Produziremos as opções de lazer que não temos. Começaremos pelo cinema. Em breve faremos sessões com os filmes produzidos na própria quebrada. Logo mais, o Cine Viela irá se multiplicar e passará a ter, além de cinema, poesia, teatro, música, grafiti, artes plásticas, literatura, fotografia. E quando a viela se tornar pequena para os nossos sonhos, ocuparemos todas as vielas disponíveis nas periferias da cidade… Nóis por nóis…

Agora leia nosso relato (via @cineviela )

na 1ª sessão do #cineviela /para los niños siempre hay tiempo / #noispornois

na 1ª sessão: os 1º q chegaram eram as crianças, curiosidades a flor da pele/enquanto esperavam, pegaram livros e brincavam entre as cadeiras

crianças reservaram seus lugares e ao começar a sessão tod@s atentos na história de “besouro” #noispornois #cineviela

teve muita pipoca, mães e filh@s juntos assistindo ao filme besouro/+ de 20 moradores presentes na 1ª sessão #noispornois #cineviela

vento leve e uma garoa insistia a cair; público resiste e não se levanta, todos atentos ao filme. #noispornois #cineviela

mães correm para buscar cobertas e ninguém arredou o pé! um enorme guarda-chuva apareceu para proteger criança de colo envolta por coberta

sim, o #cineviela é #noispornois = Povo pobre da Periferia tb assiste filmes no espaço público.

1ª sessão, com mais de 20 moradores e no final alguns pedindo mais filmes = sucesso!!!/ Venceremos! #noispornois #cineviela

e lembre-se:

dia 01/10, mais do #cineviela , afinal a voz do povo da periferia tb é #noispornois

um último recado:

Thiago, agora com a massa fermetando e o forno aquecendo é hora tb de desejar UTOPIAS

O dia em que o morro descer e não for carnaval
(Wilson das Neves / Paulo César Pinheiro)
O dia em que o morro descer e não for carnaval
ninguém vai ficar pra assistir o desfile final
na entrada rajada de fogos pra quem nunca viu
vai ser de escopeta, metralha, granada e fuzil
(é a guerra civil)
No dia em que o morro descer e não for carnaval
não vai nem dar tempo de ter o ensaio geral
e cada uma ala da escola será uma quadrilha
a evolução já vai ser de guerrilha
e a alegoria um tremendo arsenal
o tema do enredo vai ser a cidade partida
no dia em que o couro comer na avenida
se o morro descer e não for carnaval
O povo virá de cortiço, alagado e favela
mostrando a miséria sobre a passarela
sem a fantasia que sai no jornal
vai ser uma única escola, uma só bateria
quem vai ser jurado? Ninguém gostaria
que desfile assim não vai ter nada igual
Não tem órgão oficial, nem governo, nem Liga
nem autoridade que compre essa briga
ninguém sabe a força desse pessoal
melhor é o Poder devolver à esse povo a alegria
senão todo mundo vai sambar no dia
em que o morro descer e não for carnaval

……….

Se desejar colar na quebrada, e de bicicleta( de trem ou busão) – clique aqui para conhecer a ruta

locos por ti América!

-.-.-.-.-.-

2 Comentários

Arquivado em arte, filosofices, fotos, leituras, locos por ti américa, Memória, movimentos sociais, protestos, relatos, texto

UTOPIAS FLORESCEM

na primavera, começamos a colher o que plantamos nas estações anteriores e re-plantamos para as próximas.

locos por ti américa !

.-.-.-.-.

3 Comentários

Arquivado em arte, filosofices, locos por ti américa, Memória, movimentos sociais

Os indiferentes

OS  INDIFERENTES

Antonio Gramsci

Odeio os indiferentes.

Acredito que viver

significa tomar partido.

Indiferença é apatia,

parasitismo, covardia.

Não é vida.

Por isso, abomino os indiferentes.

Desprezo os indiferentes,

também, porque me provocam

tédio as suas lamúrias

de eternos inocentes.

Vivo, sou militante.

Por isso, detesto

quem não toma partido.

Odeio os indiferentes.

-.-.-.-.-.


3 Comentários

Arquivado em arte, filosofices, locos por ti américa, poesia, protestos, texto

História: Patriotas Latinos

Assista a bela menina que pedala, nos possibilitar uma aula de história….

…….

BELLA

BELLA,
como en la piedra fresca
del manantial, el agua
abre un ancho relámpago de espuma,
así es la sonrisa en tu rostro,
bella.

Bella,
de finas manos y delgados pies
como un caballito de plata,
andando, flor del mundo,
así te veo,
bella.

Bella,
con un nido de cobre enmarañado
en tu cabeza, un nido
color de miel sombría
donde mi corazón arde y reposa,
bella.

Bella,
no te caben los ojos en la cara,
no te caben los ojos en la tierra.
Hay países, hay ríos
en tus ojos,
mi patria está en tus ojos,
yo camino por ellos,
ellos dan luz al mundo
por donde yo camino,
bella.

Bella,
tus senos son como dos panes hechos
de tierra cereal y luna de oro,
bella.

Bella,
tu cintura
la hizo mi brazo como un río cuando
pasó mil años por tu dulce cuerpo,
bella.

Bella,
no hay nada como tus caderas,
tal vez la tierra tiene
en algún sitio oculto
la curva y el aroma de tu cuerpo,
tal vez en algún sitio,
bella.

Bella, mi bella,
tu voz, tu piel, tus uñas
bella, mi bella,
tu ser, tu luz, tu sombra,
bella,
todo eso es mío, bella,
todo eso es mío, mía,
cuando andas o reposas,
cuando cantas o duermes,
cuando sufres o sueñas,
siempre,
cuando estás cerca o lejos,
siempre,
eres mía, mi bella,
siempre.

Pablo Neruda

-.-.-.-.

3 Comentários

Arquivado em arte, bicicletas, filosofices, leituras, Memória, movimentos sociais, poesia, vídeos