Arquivo da tag: Ay Carmela

Faça você mesmo no AY

Programação:
#
*** 10h as 12h – Oficina de Culinária Vegana ***
*** 13h as 14h – Pequenos Reparos Domésticos ***
*** 13h as 14h – Oficina de Origami ***
*** 14h as 16h – Oficina de reciclagem de Imãs ***
*** 14h as 16h – Computação Gráfica ***
*** 14h as 16h – Gráfica Revolucionária ***
*** 16h as 17h – Oficina de Stencil ***
*** (a confirmar) – Oficina de manutenção de Bike ***
*** 18h as 19h – Oficina de Edição, Compressão e Publicação de Áudio ***
*** 19:30 as 20h – Oficina de desodorante caseiro ***
*** 19h as 20:30h – Oficina de Lambada Libertária ***
*** dia todo – Fotografia Digital ***
*** (a confirmar) – Oficina de Rádio Livre ***
#
PROGRAMAÇÃO COMPLETA COM A DESCRIÇÃO DAS OFICINAS:
#
*** 10h as 12h – Oficina de Culinária Vegana – piso térreo – Duração 2h ***
Aprenda a cozinhar de forma barata, saudável, sem crueldade e com menor impacto para o planeta quitutes e pratos do cardápio do ay carmela.
Estão programados os seguintes pratos:
Muqueca de Soja e Moqueca de Banana da Terra
Esfihas fechadas
Chutney de manga
Pedimos a contribuição voluntária de R$ 5,00 para cobrir os custos do material da oficina
#
*** 13h as 14h – Pequenos Reparos Domésticos – Piso térreo – duração 1:30h ***
OBJETIVO: levar os participantes a perceber a simplicidade de se fazer pequenos reparos domésticos, ou desfazer a imagem de que se tratam de operações muito complicadas.
DINÂMICA: Serão apresentados aos participantes conceitos básicos de eletricidade e hidráulica, as principais ferramentas e materiais utilizados em pequenos reparos desses tipos, com experimentações de ligações elétricas (chuveiro, tomadas, interruptores e lâmpadas) e conexões hidráulicas (roscas, conexões, reparos etc), aprendendo como utilizar adequadamente as ferramentas e materiais.
RECURSOS: 6 chaves de fenda (2 grandes, 2 médias e 2 pequenas) 4 chaves Philips (2 médias e 2 pequenas), 2 alicates médios, 2 alicates de corte, 2 alicates de bico, 2 chaves inglesas ou grifos, 1 rolo de fita isolante, 1 rolo de fita vedante, cola quente, durepoxi, 1 mesa grande, dois chuveiros, duas torneiras, dois soquetes, dois interruptores, duas tomadas, 10 m de fios 2mm, 2 pedaços de cano de Ø ¾” e 0,5 m.
Observação: dirigido a maiores de 14 anos.
#
*** 13h as 14h – Oficina de Origami – primeiro piso – duração 1h ***
Venha aprender a fazer lindos origamis. (dobraduras de papel)
Material: papel dobradura colorido
Oficina para todas as idades
#
*** 14h as 16h – Oficina de reciclagem de Imãs – piso térreo – duração 2h ***
Aproveitando imãs desviados do lixo e se utilizando também de aparas de E.V.A. e objetos da natureza (galhos, sementes, folhas etc). Montaremos com cola quente ou branca peças ornamentais e/ou úteis, tais como com pregador para blocos de papéis e recados.
Materiais necessários (trazer se tiver em casa) : imãs, colas, objetos diversos, EVA, pregador, canetas, estilete e tesoura. Oficina para adultos e crianças
#
*** 14h as 16h – Computação Gráfica – primeiro andar – duração 2h ***
OBJETIVO: Apresentar as ferramentas livres de computação gráfica
DINÂMICA: Aos interessados em produzir peças de comunicação digitalmente, serão apresentados os mais conhecidos e utilizados programas livres de ilustração vetorial (Inkscape) de manipulação de imagens em bitmap (GIMP) e de paginação (Scribus) e como eles serelacionam entre si e com outros programas, e processos de saída.
RECURSOS: Os computadores do Ay (3 máquinas); se possível um scanner e impressora.
Observações: No máximo dois participantes por máquina.
#
*** 14h as 16h – Gráfica Revolucionária – primeiro andar – duração 2h ***
Aprenda a fazer cartazes e panfletos utlizando de técnicas de recorte, desenho e montagem para fazer seu material revolucionário.
Material: Papel, revistas, tesoura, estilete.
#
*** 16h as 17h – Oficina de Stencil – primeiro andar – duração 1h ***
Fazendo máscaras em raio-x solte sua criatividade e imaginação fazendo desenho e frases. Tudo é possível.
Material: Raio-x, estiletes, bisturis, tesouras, sprays, tinta de tecido, rolinhos, buchas, camisetas velhas, tecidos velhos e qualquer outra plataforma que quiser pintar e colorir.
#
*** 17h as 19h – Oficina de manutenção de Bike – piso térreo – Duração 2h ***
As meninas da Pedalinas estarão dando orientação sobre mecänica básica para sua bicicleta.
Material: sua própria bicicleta, chaves para bicicletas.
#
*** 18h as 19h – Oficina de Edição, Compressão e Publicação de Áudio duração 1h ***
Com abordagem mais teórica a prática, a oficina visa propiciar aos
participantes base para explorarem o software multiplataforma de
edição de áudio Audacity, tratando de conceitos como captação, edição
não-linear, efeitos, compressão e publicação.
Número de participantes limitado confirmar participação mandando e-mail para (foz em riseup.net)
#
*** 19:30 as 20h – Oficina de desodorante caseiro – primeiro andar – duração: 30 min ***
Com ingredientes baratos e poucos minutos aprenda a fazer um desodorante que não tem cheiro e nem causa alergias.
Material: Alcool de cereais, bicarbonato, água e uma embalagem para colocar eu desodorante
#
*** 19h as 20:30h – Oficina de Lambada Libertária – piso térreo – duração 1:30h ***
Depois de um dia cheio de oficinas venha balançar seu corpo pegue seu/s ou sua/s parceiras ou parceiros e venha se divertir.
#
*** Fotografia Digital – primeiro andar ***
OBJETIVO: levar os usuários de câmeras fotográficas digitais a obter uma experiência mais satisfatória e gratificante no uso de seus equipamentos, compreendendo o processo da geração da imagem, noções de composição, contraste, cor, linguagem e estilo.
DINÄMICA: as oficinas terão uma hora de duração, iniciando com uma exposição teórica sobre imagem digital e composição; depois os participantes produzirão fotografias de temas diversos, com apoio e orientação do oficineiro; os últimos 10 minutos serão dedicados à leitura/exposição do material produzido, com debate e orientações finais, conforme demanda.
RECURSOS: Lousa e giz; cada participante deverá trazer seu próprio equipamento, que pode ser de qualquer tipo (Celular, câmera dedicada, câmera de vídeo com recursos de frame-a-frame etc)
Observação: é altamente recomendável que o participante traga o manual do seu equipamento.
HORÁRIO: Durante todo o dia; haverá uma lista de inscrição permanente e a cada vez que a lista alcançar 15 inscritos, ou no intervalo máximo de uma hora e meia (o que acontecer primeiro) uma oficina terá início.
#
*** Haverá banca de grupos e indivíduos ***
—–* —–* —–* —–* —–* —–* —–* —–* —–*
* a partir das 18h o cyber café estará aberto ao uso com monitoria para aqueles que ainda não tem prática com internet. O uso dos computadores será autogerido.
#
Haverá venda de cerveja, sucos e comidinhas para manutenção do espaço.
#
Almoço vegano Muqueca de Soja e Muqueca de Banana da Terra será servido a partir das 13h a R$ 10,00.
#

-.-.-.-.-.-.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em arte, bicicletas, movimentos sociais

De e para mulheres

I Pedalinas com a mão na graxa

I Pedalinas com a mão na graxa

O evento é gratuito e não há material obrigatório. Por isso leve sua bicicleta e as ferramentas que tiver (quanto mais juntarmos melhor, pois mais rápido será o rodízio).

I Pedalinas com a mão na graxa:

  1. Troca de câmara:  soltar a roda, retirar o pneu, trocar a câmara e, claro, saber montar tudo de novo
  2. Remendo de câmara: localizar o furo, realizar o remendo e testar
  3. Limpeza de corrente: limpar os elos após uma bela chuva, aumentando o rendimento e a vida útil da corrente
  4. Ajuste de freios: calibrar para obter uma resposta mais rápida do freio
  5. Ajuste de marchas: calibrar para uma troca de marcha mais precisa e suave

Local:  no espaço Ay Carmela

Concentração na pça do ciclista: 14h – rota no bikemap

pedalinas1

+ info

e aqui tb

-.-.-.-.-

Deixe um comentário

Arquivado em arte, bicicletas, Memória, movimentos sociais

the potenciality of storming heaven

Dica da Gira-me (via lista de dsicussão da bicicletada/sp)

“um debate no ay carmela! sobre a rebelião de dezembro na grécia
com um jornalista grego, kriton iliopoulos, que foi muito interessante. assistimos um vídeo inspirador sobre a rebelião, com legendas em inglês,(…)”

cont do vídeo (2) (3) e (4)

para entender

-.-.-.-.-.-.

Deixe um comentário

Arquivado em Memória, movimentos sociais, protestos

the potenciality of storming heaven 2

-.-.-.-.-.-.

1 comentário

Arquivado em Memória, movimentos sociais, protestos, vídeos

the potenciality of storming heaven 3

.-.-.-.-.-.-.

1 comentário

Arquivado em Memória, movimentos sociais, protestos, vídeos

the potenciality of storming heaven 4

.-.-.-.-.-.-.-.

1 comentário

Arquivado em Memória, movimentos sociais, protestos, vídeos

El Día de los Muertos en el Espacio Ay Carmela!

El Día de los Muertos en el Espacio Ay Carmela!

O Espaço Ay Carmela! convida para a festa do Dia dos Mortos na tradição  mexicana.

* DOMINGO – Dia 02/11, a partir das 15h *
* Um dia com vídeos, debates, palestras, show, música, comida e bebida *

No México acredita-se que os mortos, no dia 02 de novembro, vêm visitar seus parentes e companheiros, para o que são recebidos em festa. O Ay Carmela!, trazendo essa tradição, convida todos a festejar e a compartilhar alimentos, conhecimentos e memórias. Queremos celebrar a vida e
resignificar a morte, lembrando daqueles que morreram, mas que permanecem em nossas vidas como símbolos de diversas lutas travadas em muitos lugares. Vamos lembrar e homenagear as pessoas que morreram injustamente, vítimas da intolerância por suas crenças e lutas, ou mesmo da negligência e do descaso.
Evocar os que morreram e a força de suas histórias é um gesto simbólico e ritualístico para torná-los vivos e também presentes as suas lutas. É uma oportunidade para aprender com elas, resignificá-las e potencializar a busca de sua continuidade, transformação ou ruptura.
Todos estão convidados a celebrar nossos mortos e nossas lutas!!!

PROGRAMAÇÃO:

15:00 – Abertura do espaço com comidas veganas, bebidas e músicas típicas mexicanas

16:00 –Exibição de vídeos do Conselho Indígena Popular de Oaxaca ‘Ricardo
Flores Magón’ (CIPO-RFM), México (em espanhol, sem legendas) e palestra do
sociólogo Alejandro Buenrostro, do projeto Xojobil, sobre a luta zapatista
e o significado da morte para o povo mexicano.

18:00 – Bate-papo sobre Vida, Morte e Luta com participação de Flor da
Palavra, Fórum Centro Vivo, Centro de Educação, Estudos e Pesquisas
(CEEP), Movimento Nacional da População de Rua (MNPR) e opositores da
ditadura militar no Brasil (palestrantes a confirmar)

20:00 – Show da banda Gómez Mescalero y Los Graves Diableros

21:00 – Cortejo festivo pelas ruas do centro da cidade

DURANTE TODO O EVENTO:

* Nosotros, las Calaveras: Exposição de reproduções de gravuras do artista
mexicano José Guadalupe Posada (1852-1913)

* Altar em homenagem aos mortos em luta

***

VENHA E PARTICIPE!

Inspirados pelas tradições indígenas mexicanas, nos encontraremos para
construir um altar para homenagear nossos lutadores e lutadoras. Estão
todos chamados a contribuir com imagens de seus mortos e oferendas como
alimentos, bebidas, flores, tecidos e toalhas, velas e objetos.

Vamos conversar com pessoas e ouvir histórias, ver documentários e
fotografias, comer, beber, ouvir e dançar música.

Ao final, faremos um cortejo iluminado e divertido pela vizinhança. Venha
fantasiado se quiser. Traga flores e velas. Vamos caminhar pelas ruas do
centro de São Paulo.

***

A entrada será por contribuição voluntária. Sugerimos o valor de R$5,00.
Precisamos de dinheiro para construir o Ay!, mas a festa é para todos!

ESPAÇO AY CARMELA!

Rua das Carmelitas, 140 – Sé
(perto do metrô Sé, saída do Poupatempo, a rua é paralela a Rua do Carmo)

***

“A festa do Dia dos Mortos, tradição de origem indígena mexicana, está
vinculada com o calendário agrícola pré-hispânico, e é a festa que
celebrava o início da colheita. É o primeiro banquete depois da temporada
de escassez dos meses anteriores, em que se compartilhava também com os
mortos. (…) O culto a morte é um dos elementos básicos da religião dos
antigos mexicanos, que acreditam que a morte e a vida constituem uma
unidade. Para os povos pré-hispânicos a morte não é o fim da existência, é
um caminho de transição para algo melhor.”
Laura de la Vega

via Gira me

-.-.-.–.

1 comentário

Arquivado em bicicletas, festa, Memória